terça-feira, 3 de maio de 2011

Nota sobre o desejo e seus t(r)emores.



É tanta vontade de tudo a um só tempo,
Que esquece meu desejo 
de que tenho um corpo só.
E titubeiam minhas pernas e palavras 
e me treme o corpo e o copo nas mãos
e viro e vejo que sede da alma não se cessa em gole algum
: me treme a vista e as vestes e as verdades e vontades.


Já não sei a trama do passo e do papo
e dos goles e das letras e linhas.
Tremo.
Entre tantas palavras, entretanto, são ainda os não-ditos que me embriagam o corpo e tatuam a alma.
E temo.
: o vazio do silêncio é que encoraja o desejar.


Teimo: é de desejo que se faz tremer corpo e copos e papos e pernas daqueles a titubearem  com as palavras.
É de t(r)emores que se mudam os corpos de lugar.





Imagem original aqui
.




Um comentário:

  1. "É de t(r)emores
    que se mudam os corpos
    de lugar."

    Excelente!

    Beijo,
    Doce de Lira

    ResponderExcluir